https://www.cnttubarao.com.br/wp-content/uploads/2021/01/web-banner-IPTU-2021_CNT.jpg
Anunciante do CNT

A ligação entre trabalho, acidentes e doenças vem desde a antiguidade. Porém, não eram considerados motivos de preocupação porque somente os escravos trabalhavam, e a mão de obra era abundante.

Anunciante do CNT

A revolução industrial foi marcada pelas transformações no modo de trabalho, com a inserção de máquinas e tecnologias avançadas para a época. Porém as condições a que os trabalhadores eram expostos foi o estopim para que os olhares voltassem à saúde e segurança dos trabalhadores.

Anunciante do CNT

As fábricas não ofereciam as condições mínimas de trabalho ao ser humano, como exposição excessiva ao calor, umidade e falta de ventilação eram alguns dos problemas encontrados em praticamente todas as indústrias. A situação se tornou crítica e os trabalhadores passaram a exigir o mínimo de condições para executarem suas tarefas.

Anunciante do CNT

Em 1802 o Parlamento Britânico aprovou algumas leis, conhecidas como Leis das Fábricas. A situação era tão precária, que hoje nos parece absurdo. Para se ter uma noção, algumas das obrigações da Lei era a seguinte:

‘A sujeira deve ser removida duas vezes por ano.’

‘A jornada diária de crianças entre 9 e 13 anos deve ser no máximo 8 (oito) horas, e no caso de adolescentes entre 14 e 18 anos a jornada não deve ultrapassar 12 (doze) horas.’

‘Os empregadores são responsáveis pelo tratamento de doenças infecciosas.’

Data-se que em 1870 foi instalada a primeira indústria têxtil no Brasil e cerca de vinte anos após esta data surge um dos primeiros instrumentos legais referente à segurança do trabalhador, envolvendo somente crianças. O decreto proibia trabalhadores menores de 12 anos, exceto aprendizes, a partir dos 8 (oito) anos, com jornadas de sete a nove horas.

Em 1919 foi criada a A Organização Internacional do Trabalho, com sede em Genebra, é uma agência da Organização das Nações Unidas, especializada nas questões do trabalho, visando garantir o cumprimento das normas internacionais.

Em 1943 foi lançada a CLT no Brasil. A Consolidação das Leis Trabalhistas foi um marco na legislação, a qual contém o Capítulo V – Da Segurança e da Medicina do Trabalho. E em 1978 o Ministério do Trabalho publicou as Normas Regulamentadoras, ou NRs, que são a base da legislação de segurança e saúde brasileira.

Desde o início dos tempos até os dias atuais muitas vidas se perderam por conta das condições de trabalho, porém, se olharmos para trás, já avançamos muito. Mas devemos continuar na busca de melhores condições para garantir que o trabalhador execute suas tarefas e volte para seu lar com saúde e segurança.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui