https://www.cnttubarao.com.br/wp-content/uploads/2021/01/web-banner-IPTU-2021_CNT.jpg
Anunciante do CNT

A decisão foi tomada ontem (11), após uma recomendação do Ministério da Saúde, através da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A medida segue até que o Município receba uma nova orientação, do Ministério da Saúde ou da Secretaria de Estado da Saúde, por meio da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de SC (Dive). As grávidas que já receberam a vacina vão ser acompanhadas pelo Município. 

Anunciante do CNT

Na segunda-feira (10), a Anvisa emitiu uma nota recomendando a suspensão imediata da aplicação da vacina da Astrazeneca. Até então, o motivo era desconhecido. Capivari de Baixo e os demais municípios catarinenses foram orientados pelo Estado a suspenderem temporariamente a vacinação de grávidas com todos os imunizantes, como forma de prevenção.

Anunciante do CNT

Depois do anúncio da Anvisa, o Ministério da Saúde confirmou a orientação de suspender a vacinação de gestantes e também para puérperas com o imunizante da Astrazeneca. De acordo com o Ministério, a medida se deu em razão de o Ministério ter sido informado, na sexta-feira (7), que uma gestante teria morrido após receber a vacina desse fabricante. No entanto, a morte ainda não está confirmada que tenha acontecido em decorrência da vacina.

Anunciante do CNT

A coordenação do Programa Nacional de Imunizações informa que ainda não foi definido protocolo para o caso das gestantes e puérperas que tomaram a primeira dose. Uma nota técnica deverá ser divulgada até o fim da semana. Enquanto isso, a orientação é que essas não recebam a segunda dose.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui