https://www.cnttubarao.com.br/wp-content/uploads/2021/01/web-banner-IPTU-2021_CNT.jpg
Anunciante do CNT

Estudantes do curso técnico em Administração do SENAI de Tubarão ficaram em primeiro lugar no Desafio SENAI de Projetos Inovadores (DSPI). O desafio envolveu 2,6 mil projetos de todo o Brasil.

Anunciante do CNT

A proposta do prêmio é fomentar o uso da Metodologia SENAI de Educação Profissional e o empreendedorismo como processo de inovação pela educação.
O projeto que deu aos estudantes o primeiro lugar no desafio tinha o objetivo de realizar adaptações com segurança e ergonomia em máquina de costura para utilização dos cadeirantes paraplégicos, além de proporcionar ao empregador do setor têxtil possibilidades de acessibilidade a fim de facilitar a contratação desses cadeirantes e facilitar o acesso dos cadeirantes no mercado de trabalho.

Anunciante do CNT

Para o professor e coordenador dos trabalhos realizados em Tubarão, Marcos Fortunato, este projeto é de grande relevância e tem caráter muito especial, pois desde o início os estudantes do curso técnico em Administração, buscaram estudar e desenvolver algo que gerasse um impacto social.

Anunciante do CNT

O estudante e integrante do grupo ganhador do projeto, Marcelo Batista Filho, afirma que ter ganho este desafio demonstra uma grande honra. “Representar o SENAI de Tubarão e o SENAI de Santa Catarina em nível nacional e ainda colocar o Curso Técnico de Administração em primeiro lugar é algo inigualável para nós. Somos muito gratos ao SENAI, ao corpo docente e a coordenação por terem nos proporcionado a todo momento infraestrutura, incentivo e apoio. Se chegamos até aqui foi porque esses gigantes que nos acompanharam, nos colocaram sobre seus ombros e nos guiaram até esta conquista”, completa ele.

Marcelo, destaca que o SENAI, em especial o SENAI de Tubarão, proporciona programas e desafios que incentivam e instigam os estudantes a buscarem sempre a excelência.

O gerente de operações do SENAI, Valmir Cabral, explica que o SENAI possui inúmeras possibilidades de desenvolvimento para o empreendedorismo e inovação. “Programas como o DSPI, fazem com que alunos e professores possam extrapolar o ambiente de sala de aula em aplicações práticas e direcionadas para a solução de problemas complexos da comunidade e das indústrias. Estamos muito felizes e orgulhosos do resultado obtido, certos de que continuaremos incentivando a comunidade escolar em iniciativas como essa”.
“Os projetos integradores aliam a teoria à prática; faz com que o estudante experimente no ambiente escolar os desafios que vai encontrar no mercado de trabalho”, explica o diretor regional do SENAI e diretor de educação e tecnologia da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), Fabrizio Machado Pereira. “Os alunos trabalham a criatividade, a pesquisa e o trabalho colaborativo. Neste contexto, o estudante chega às empresas mais preparado, garantindo assim melhores condições de empregabilidade”,acrescenta.

Os projetos integradores são atividades práticas nas quais os estudantes resolvem problemas reais das empresas, buscando soluções integradas de diversas disciplinas ou áreas do conhecimento. Neste contexto, eles desenvolvem conhecimentos, habilidades para realizar as tarefas, e as atitudes esperadas no ambiente profissional. Muitos desses comportamentos através da autonomia na busca de soluções, capacidade de trabalho em equipe. Como resultado, há a entrega de uma solução (um protótipo) para o desafio (problema) escolhido. Os projetos são desenvolvidos dentro das situações de aprendizagem do curso do aluno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui