https://www.cnttubarao.com.br/wp-content/uploads/2021/01/web-banner-IPTU-2021_CNT.jpg
Anunciante do CNT

Engraçado como reagimos às notícias né, quando surgiu a notícia do Covid-19,
desde o começo entendi que não era uma simples gripe, acreditei quando falaram
que era um vírus muito forte e que estava causando muitas mortes.

Anunciante do CNT

Vi pessoas conhecidas não vencerem este vírus, mas também vi conhecidos
testarem positivo sem sintomas muito fortes. Cada ser humano é único, cada corpo
reage de uma forma. E isso muitas vezes faz com que percamos o medo e paramos
de nos proteger, ou nos faz ser o mais cuidadoso possível. Independente dos
nossos cuidados, chegamos ao momento que não temos a mínima ideia de quais
pessoas estão ou não contaminadas.

Anunciante do CNT

Nunca em momento algum, sobre nenhuma hipótese me passou pela cabeça que
alguém na minha família seria contaminado por esse vírus, que veio pra mostrar
o quão vulnerável é o ser humano. Não que já não soubéssemos disso, mas nada,
nem as tragédias naturais mexeu tanto com o mundo inteiro, quanto o
aparecimento desse vírus. O que vou contar é uma experiência particular e que
resolvi compartilhar, pois sei que muitas pessoas foram pegas de surpresa assim
como eu, e acredito que toda experiência compartilhada sempre vai ajudar
alguém.

Anunciante do CNT

Meu pai tem 67 anos e mesmo trabalhando com o público seu Miguel sempre se
cuidou, sempre com seu álcool em gel dentro do carro e sua máscara no rosto.
Era uma sexta feira ele me falou que estava indo pra casa descansar por que
estava resfriado. Todos os anos ele pega gripe, daquelas de deixar de cama uma
semana, então foi pra casa e tratou como sempre, uma gripe normal. Só que 2020
não está sendo um ano normal, e talvez essa palavra nunca mais tenha o mesmo
sentido em nossas vidas.

Então depois de uns dias os sintomas aumentaram, ele teve febre e resolveu
fazer o tal teste do Covid-19. O resultado chegaria em até 5 dias, e nesse meio
tempo os sintomas aumentaram novamente.

Era uma quinta feira dia 23 de julho, recebi um áudio da minha mãe falando
que estava levando meu pai ao hospital, pois a médica do posto de saúde
encaminhou ele para internação. Foi então que vi, o quanto esse vírus mudou
nossas vidas, nosso modo de viver e ver as coisas. Minha mãe foi proibida de
entrar no hospital e claro que entendemos perfeitamente, pois o risco de ela
estar contaminada é muito alto.

O quero relatar aqui é como esse vírus nos deixou impotentes, como nos faz
sentir insignificante sem poder ajudar o próprio pai, marido, filho ou quem
quer que seja.

Não são permitidas visitas, nem acompanhantes. Você consegue imaginar?
Imagina uma pessoa que você ama, ela está doente, com dores pelo corpo, com
dificuldades pra respirar e um maldito vírus, faz com que seja impossível você
segurar a mão dessa pessoa e dizer que vai ficar tudo bem.

Que indiferente de crenças ou igrejas muitas pessoas estão orando, rezando
ou torcendo pra que ele fique bem.

Particularmente sempre foi fácil pra mim dar palavras de apoio, incentivar
as pessoas a não perder a esperança, então o que restou foi lembrar de tudo que
já falei, e pensar que tudo acontece por um motivo, por mais difícil que seja.
Então dia 25 de julho de 2020, o resultado chegou e foi positivo. Fui ao
hospital, saber se talvez eu pudesse falar com a médica, então que me pediram
pra subir, e quando a médica veio me falar que meu pai estava sendo transferido
para a UTI, as palavras dela foram se perdendo no ar, enquanto ela falava eu
não conseguia raciocinar direito.

Desde o dia em que ele falou que estava gripado eu não o vejo, e imaginar
ele em um leito de UTI dói, e dói muito. Acredito que várias pessoas já
sentiram o que senti naquela hora, enquanto aguardava os pertences dele,
tentava não pensar, não pensar que ele teve que ouvir a médica explicar que
teria que ser entubado e que eu não podia estar lá com ele, por que se eu
estivesse lá pra segurar sua mão, talvez acabaria sendo contaminada também.
Hoje recebemos a feliz notícia que ele não teve mais febre e o quadro dele
permanece estável.

Resolvi fazer esse relato, por que ter um familiar hospitalizado por causa
de um vírus, que nos impede de visitar, de ver, de mesmo com o coração estraçalhado
estar lá e dizer que vai ficar tudo bem, é devastador.

Então, a todas as pessoas que estão com alguém no hospital e que não podem
visitá-los, eu peço, não percamos a Fé e a esperança de que vai ficar tudo bem,
que isso nos faça mais fortes e mais humanos.

Por favor entenda, que você tem que se cuidar, cada ser humano é único, e o
vírus age diferente em cada um, alguns mais forte outros nem tanto, não temos
como saber o que ele vai fazer se você se contaminar.

Então por favor, parem de falar que é apenas uma gripe e que é besteira,
nunca sabemos o que o futuro nos reserva. Por favor se cuidem…

Na próxima semana continuo o relato….

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui