https://www.cnttubarao.com.br/wp-content/uploads/2021/01/web-banner-IPTU-2021_CNT.jpg
Anunciante do CNT

Claudina Maria Koswoski, a Kau Ruckat, de 63 anos, bancária aposentada, é natural de Descanso (SC), mas mora em Tubarão há 18 anos. Kau é candidata a vereadora na Cidade Azul pelo Partido Liberal (PL). É a primeira vez que disputará um cargo eletivo público.

Anunciante do CNT

Ela mora no bairro Dehon, mas, segundo a postulante, tem muitos trabalhos voluntários executados ao longo dos anos nas comunidades do Morrotes e Passagem. Uma das suas principais bandeiras nesta campanha é a reorganização fundiária, o chamado Reurb, um problema que não é particularidade de Tubarão, mas de todo o Brasil. “Muitos tubaronenses não têm matrícula do seu imóvel ou escritura, somente o recibo. Alguns, nem recibo têm. É um assunto complexo e que precisa ser trazido à tona, ser debatido, envolver as comunidades e suas lideranças”, pretende Kau.

Anunciante do CNT

As eleições de 2020 serão disputadas neste domingo (15). Faltam somente quatro dias para o pleito. Kau defende que a atual legislatura precisa ser renova por completo no município. “Os que estão aí são muito mansinhos, amigáveis, nada está errado? Não é assim… Por isso, apesar de o meu partido (PL) estar coligado com o atual prefeito, que tenta a reeleição, decidi não fazer campanha à majoritária para manter autonomia, não sendo governo nem oposição, mas o que for melhor para a população”, esclarece Kau.

Anunciante do CNT

A postulante a uma cadeira no parlamento tubaronense diz que pretende resgatar o papel de fiscalização do Executivo e das contas públicas. Quero fazer isso com austeridade e transparência ao destino dos seus impostos e demais repasses de verbas. O Brasil que queremos começa aqui, alinhando aos princípios morais e patrióticos do nosso presidente da República: Deus, Pátria e Família”, agrega Ruckat, que disputa o pleito com o número 22.222.

Conheça algumas de suas propostas nesta campanha:

  • Buscar alternativas para aliviar a carga tributária dos empresários e incentivar novos empreendedores.
  • Hortas comunitárias: alimentos saudáveis e gratuitos. Serviço voluntário que poderia ser coordenado por aposentados como forma de sociabilizar as pessoas.
  • Buscar através do Reurb (LEI 13.456/17) a regularização fundiária, proporcionando segurança jurídica aos donos/posseiros e gerando receita ao município pela arrecadação do IPTU (reverter essa arrecadação em melhorias na infraestrutura e serviços à população).
  • Descentralizar a farmácia central municipal, informatizando postos de saúde, viabilizando a entrega de medicamentos controlados e contínuos nas comunidades.
  • Melhoria na iluminação pública, gerando maior segurança à população.
  • Resgatar o projeto de 2018 de abrigos de passageiros do transporte público, feito por concurso e entregue a Prefeitura na época.
  • Revisão de aluguéis municipais, readequando os valores a nova realidade.
  • Ver formas de viabilizar a construção da sede própria – Paço Municipal, unificando em um só local todos os serviços prestados pelo município, gerando economia em aluguéis, em energia (construção com energia solar) e praticidade aos munícipes.
  • Maior segurança para creches e escolas – instalar câmeras de vigilância nas entradas/saídas; propor mais espaços cobertos para atividades ao ar livre.
  • Organizar melhor as placas que sinalizam nomes de ruas, facilitando, especialmente aos usuários de aplicativos, encontrar seu destino.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui