https://www.cnttubarao.com.br/wp-content/uploads/2021/01/web-banner-IPTU-2021_CNT.jpg
Anunciante do CNT

O surgimento da chamada “rota de fuga” da BR-101, através da estrada geral do bairro São Cristóvão, como forma de evitar a cobrança do pedágio e da fiscalização da Polícia Rodoviária Federal (PRF) preocupa a prefeitura, CCR Via Costeira e autoridades policiais, cujos gestores se reuniram nesta quinta-feira (6) para buscar uma solução para o problema. A passagem de veículos em situação de ilegalidade, danos à estrada pelo excesso de peso e risco à segurança da população local são a grande preocupação.

Anunciante do CNT

A reunião ocorreu em um galpão de uma propriedade agrícola às margens da estrada geral que liga Tubarão ao município de Treze de Maio. Nos últimos dias, foram vários os relatos de aumento de tráfego de veículos de passeio e de carga, o que coincide com o início da cobrança do pedágio.

Anunciante do CNT

Participaram do encontro o prefeito Joares Ponticelli, o diretor-presidente da CCR Via Costeira Fausto Camilotti, o secretário de Segurança, Trânsito e Patrimônio Evandro Almeida, o gerente de Trânsito Dionísio de Quadros, o secretário de Infraestrutura Guilherme Daufemback, a gerente de Comunicação Ouvidoria e Relações Institucionais da CCR Simone Suzzin, o vereador Moisés Nunes, representantes da PRF e da Polícia Militar e também lideranças comunitárias. A preocupação do prefeito Joares é quanto à segurança da população local e a passagem de veículos em condições suspeitas.

Anunciante do CNT

“Muitos veículos estão deixando de passar pelo pedágio e pela fiscalização da PRF e isso é preocupante. Que pessoas ou tipo de cargas estão usando essa rota de fuga? É um problema sério que precisamos de uma solução urgente”, destacou.

Para o diretor-presidente da CCR, as ações para conter o uso indevido da estrada podem ser a médio e longo prazo, mas soluções a curto prazo precisam ser agilizadas. “Depois que uma rota de fuga fica enraizada e as pessoas acostumam a divulgá-la e se informar sobre situações diárias, aí a situação se complica mais”, alerta.

Operações de fiscalização policial ou da Guarda Municipal no local e implantação de sinalização de limitação ou proibição de veículos e carga são algumas medidas a curto prazo sugeridas na reunião. Outra preocupação da prefeitura é que com o aumento do tráfego de veículos as condições de manutenção da estrada sejam comprometidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui