Imagem meramente ilustrativa
https://www.cnttubarao.com.br/wp-content/uploads/2021/01/web-banner-IPTU-2021_CNT.jpg
Anunciante do CNT

Uma história como milhares de outras registradas no Brasil diariamente: a esposa apanha do marido, chama a polícia, mas, como uma loção do amor instantânea ou um passe de mágica, em questão de minutos tudo muda, a companheira não quer mais registrar a agressão, seu parceiro é um anjo e ela decide ficar ao lado dele, mesmo derramando lágrimas de sangue e suando dor.

Anunciante do CNT

Assim ocorreu na tarde desta quarta-feira em Jaguaruna, no bairro Esplanada, por volta das 13h35. A Policia Militar foi acionada para atender uma ocorrência de violência doméstica. Chegando ao local, a guarnição conversou com a vítima, uma mulher de 46 anos que estava na casa dos seus pais esperando a PM com escoriações no rosto por ter sido alvo de socos do seu companheiro, 39. Após relatar os fatos, os policiais foram, com a vítima, até a residência do casal e lá efetuaram a prisão do autor.

Anunciante do CNT

Até aí, tudo no protocolo… Viatura indo levar o suspeito e a outra parte à delegacia, no Centro, para os procedimentos de praxe, que é registrar o Boletim de Ocorrência conforme prevê a Lei Maria da Penha, solicitar Medida Protetiva à vítima e encaminhar, após o auto de prisão em flagrante, o marido espancador até o Presídio Regional Masculino de Tubarão, onde lá, talvez, ele teria de conversar mais de perto com alguns colegas encarcerados para explicar sua cadeia…

No entanto, no decorrer do caminho o homem começou a quebrar a viatura, tentando sair da caixa de custódia. Com medo de que ele conseguisse arrombar o porta-malas na BR-101 e viesse a cair na rodovia federal, a guarnição parou para conversar com o conduzido e, quando abriu a caixa da viatura, ele começou a chutar os policiais militares e tentou fuga, sendo necessário o uso do contato físico de imobilização para contê-lo. Foi então que sua companheira também começou a agredir os agentes e, assim, ajudou o parceiro, que até então a deixara com o rosto roxo e ensaguentado minutos antes, a fugir. O homem parou um caminhão na estrada, conduzido por um senhor de 50 anos, que freou a tempo para não causar um acidente. O autor subiu no veículo pesado e a guarnição teve muita dificuldade de tirá-lo de lá, uma vez que era ajudado por sua esposa. Com apoio de outra equipe da PM e com muito cuidado, pois o marido agressor cuspia sangue nos policiais falando que tinha HIV e iria contaminá-los, conseguiram controlá-lo e algemá-lo, e, após muito trabalho, conduziram os dois para o Hospital de Caridade de Jaguaruna e, posteriormente, à delegacia, onde tiveram que se explicar pelo ato insano em plena BR-101, colocando a vida deles, dos PMs e de terceiros em risco iminente de morte.

Não há a confirmação se a esposa teria registrado o BO, mas tudo leva a crer que não. E assim, a vida segue… Ou não.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui