https://www.cnttubarao.com.br/wp-content/uploads/2021/01/web-banner-IPTU-2021_CNT.jpg
Anunciante do CNT

O município de Joinville, o mais populoso do estado e com o maior número de mortes por covid-19 em Santa Catarina, 24, retomou a oferta parcial de transporte coletivo nesta segunda-feira, 8. Além disso, Criciúma, no Sul do estado, Lages, na Serra, São José, Biguaçu e Palhoça, na região metropolitana de Florianópolis, também voltaram a oferecer o serviço e com adaptações. Na Amurel, segue suspenso o serviço pelo menos até a próxima segunda (15).

Anunciante do CNT

Os prefeitos da Amurel voltaram atrás e estabeleceram nova data para o retorno do transporte coletivo municipal. A decisão foi tomada em assembleia, por videoconferência, na tarde da última sexta-feira (5). O motivo é a falta de acesso aos dados técnicos que o Estado ficou de apresentar, através do que foi chamada de “ferramenta epidemiológica”.

Anunciante do CNT

Nos ônibus, houve uma presença tímida de passageiros, com índices muito abaixo das restrições impostas em cada município. Segundo determinação das prefeituras, Joinville poderia circular com 60% da lotação total e Criciúma com 50%, por exemplo.

Anunciante do CNT

O retorno do serviço foi autorizado por decreto assinado pelo governador Carlos Moisés (PSL), que autorizou os municípios a adotarem medidas para a flexibilização. A decisão veio em conjunto com lei aprovada pela Alesc e sancionada (Lei 17.950/2020), que reconhece o transporte coletivo urbano e intermunicipal como serviço essencial em Santa Catarina, mesmo em períodos de calamidade, emergência, epidemia ou pandemia.

De acordo com a lei, os ônibus podem circular adotando protocolos de segurança sanitários e epidemiológicos definidos pela Secretaria de Estado da Saúde e órgãos competentes. A norma, no entanto, possibilita suspensão do serviço a partir de motivos e critérios científicos e técnicos.

A seguir, veja como foi o retorno do transporte coletivo em Santa Catarina em cada região do estado, em especial naquelas mais afetadas por mortes e casos do novo coronavírus no estado.

Cidades que retomaram transporte coletivo em Santa Catarina
Grande Florianópolis
A maioria das linhas que operam nas cidades vizinhas a Florianópolis têm um destino: o Terminal Integrado do Centro (TICEN). Com a retomada da operação na capital marcada para o dia 17, as viagens que normalmente terminariam no Centro da Capital foram adaptadas.

Os ônibus que vêm de Biguaçu encerram a viagem na Leoberto Leal, em São José. Os ônibus que partem de Palhoça e São José terminam viagem na Beiramar de São José.

Eles estão operando com horário de sábado nos dias de semana e boa parte dos ônibus estava vazia. Os usuários de Palhoça tiveram dificuldades por causa da manutenção de fechamento da Estação Palhoça, onde as linhas que operam no município passam em algum momento da viagem.

Joinville
O retorno em Joinville também foi com pouco movimento nos terminais e ônibus quase vazios. Chama atenção, na cidade, o serviço de medição de temperatura dos cidadãos, incluindo passageiros e trabalhadores, nos guichês de entrada dos terminais.

Também foram realizados, de forma aleatória, 20 testes rápidos em quem passava nas estações. A medida continuará podendo atingir 200 pessoas durante a semana.

Além disso, foram cobradas medidas, como o uso de máscara e álcool gel. Joinville lidera o número de mortes em Santa Catarina, com 24 óbitos.

Criciúma
O retorno das atividades em Criciúma seguiu a máxima dos demais: ônibus vazios. O transporte estava circulando desde as 6h30, mas a procura foi bem baixa na segunda. Criciúma tem 75 linhas de ônibus, dessas, 39 estão circulando novamente.

Entre as adaptações feitas, algumas linhas estão trabalhando como expresso, evitando que os passageiros troquem de veículo. A cidade do Sul do estado soma nove mortes pelo novo coronavírus.

Lages
Lages também retomou a oferta de transporte coletivo na manhã desta segunda, com ônibus às 6h20 nas ruas. Na cidade, a regra é que não pode ser ultrapassado o limite de passageiros considerando os assentos no ônibus – a maioria possui 32 lugares.

Além disso, a frota é menor e a escala reduzida. Aos sábados o serviço para às 13h e não há ônibus em Lages nos domingos e feriados. Pessoas com mais de 65 anos não podem embarcar.

Em Santa Catarina, também foi retomado transporte coletivo em Rio do Sul, Brusque, São Francisco do Sul e Balneário Camboriú.

Cidades que ainda não retomaram o transporte coletivo em Santa Catarina
Blumenau
Blumenau adiou para o dia 15 de junho, segunda-feira que vem, o retorno do transporte coletivo. Os pedidos do Sindicato de Trabalhadores do Transporte Coletivo (Sindetranscol) de Blumenau, entretanto, continuam ignoradas pela prefeitura. Os trabalhadores estão recebendo seus salários em parcelas e incertos sobre o retorno. Além disso, gostariam de levar sugestões aos gestores e empresários para o retorno do transporte coletivo na cidade. Blumenau tem quatro mortes.

Itajaí
Itajaí tem 14 mortes pelo novo coronavírus e o transporte coletivo não foi retomado ainda. No último domingo, três pacientes morreram por causa da covid-19 no município.

Florianópolis
O retorno do transporte coletivo em Florianópolis está marcado para o dia 17 de junho. A Capital, que comemorou um mês sem nenhuma morte por covid-19, teve um novo registro em 6 de junho, totalizando 8 óbitos.

Chapecó
A cidade de Chapecó, que lidera o número de confirmados em Santa Catarina, com 1143 casos, até 6 de junho, pode voltar com o transporte coletivo no dia 22. A informação veio do prefeito Luciano Buligon (PSD), em coletiva de imprensa transmitida em uma rede social da prefeitura na sexta-feira, 5. Segundo o prefeito, se tudo correr bem, o retorno do transporte coletivo pode acontecer de forma gradativa nesta data.

Concórdia
A retomada do transporte coletivo em Concórdia, no Oeste, permanece indefinida. A cidade contabiliza 11 mortes por coronavírus e é a segunda com mais casos em Santa Catarina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui