https://www.cnttubarao.com.br/wp-content/uploads/2021/01/web-banner-IPTU-2021_CNT.jpg
Anunciante do CNT

Neste sábado (27), ás 11h, na comunidade de Barbacena, em Laguna, ocorrerá um ato simbólico de inauguração da entrega da pavimentação asfáltica do acesso norte. A obra tem o valor R$ 6.132.030,89.

Anunciante do CNT

Os munícipes poderão acompanhar pelas redes sociais da prefeitura. Poeira e lama não farão mais parte do cotidiano das famílias que residem na região da Barbacena, ao longo dos 5,3 kms. Lombadas e a sinalização já foram efetuadas.

Anunciante do CNT

Com o trecho concluído, os motoristas terão uma alternativa para sair e entrar na cidade pela região norte. Antes, a SC-436 pelo bairro Portinho, era a principal entrada para a terra de Anita. O prefeito Mauro Candemil enfatiza que a obra é significativa para o desenvolvimento de Laguna, principalmente, da região norte do município.

Anunciante do CNT

Um trecho de 200 metros foi incorporado à obra entre as proximidades do trevo da avenida Calistrato Müller, no bairro Portinho e Avenida João Marronzinho, beneficiando aproximadamente mais de 10 famílias. A Secretaria de Obras realizou a drenagem de 950 metros na região da popular Rua da Granja, para o escoamento da água da chuva nos fundos das residências.

A Casan ampliou sete quilômetros de novas redes de distribuição de água e vai atender as comunidades de Barbacena e Portinho. A estatal aumentará a capacidade de abastecimento para 1.500 imóveis, além de preparar o atendimento futuro de outras famílias e de novos empreendimentos naquela região.

Acesso norte

A obra tem o valor R$ 6.132.030,89 (seis milhões cento e trinta e dois mil, trinta reais e oitenta e nove centavos). A empresa Qualidade Construções, de Palhoça, foi a vencedora da licitação.

A construção tem o financiamento do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE).

O projeto foi elaborado pela Secretaria de Infraestrutura do Governo do Estado em 2018.

Estrada de ferro

Segundo o prefeito Mauro Candemil a pavimentação poderia ter sido embargada caso as margens da ferrovia Teresa Cristina, trecho de 34 metros, fossem cobertas de asfalto. Este trecho não foi pavimentado.

A Ferrovia, que é privatizada, em nota afirmou que “.. pelo que está estabelecido no contrato de concessão, firmado com a União, de salvaguardar a segurança da operação e da comunidade, ao longo de toda malha ferroviária”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui