https://www.cnttubarao.com.br/wp-content/uploads/2021/01/web-banner-IPTU-2021_CNT.jpg
Anunciante do CNT

Ultimamente temos falado muito sobre voltar ao normal. O que seria voltar ao normal?
Muitos dizem que esse papo é apenas por causa das eleições. Essa semana, fui em uma pizzaria da cidade e vi muitas pessoas chegando de máscaras combinando com a roupa, bem bonitinhas. Até aí tudo certo, então, ao entrar e encontrar os amigos, além de tirarem as máscaras, os cumprimentos eram abraços e beijos.

Anunciante do CNT

Fiquei pensando; as pessoas (foram várias) têm o trabalho de escolher uma máscara que combine com sua roupa, mas não conseguem entender que o vírus não desapareceu, que não tem vacina para a Covid-19 e que, SIM… Pessoas ainda estão morrendo por causa do novo coronavírus.

Anunciante do CNT

Apenas o que mudou foi o decreto, mas as pessoas têm que ter consciência que o vírus não desapareceu – e que provavelmente continuará voltando em ondas – e as pessoas que acham que está tudo bem que já passou, querem continuar de onde pararam.

Anunciante do CNT

Uma enquete realizada pela Britain Thinks no mês de julho, descobriu que apenas 12% das pessoas gostariam que a vida fosse “exatamente como antes”. Outra pesquisa realizada o final de junho, encomendada pela rede Brigth Horizons, sugere que apenas 13% das pessoas desejam voltar a trabalhar da mesma forma que antes da quarentena.

Na mesma semana, um estudo da You Gov revelou que apenas 6% quer de volta o mesmo tipo de economia que tínhamos antes da pandemia. Outro estudo, realizado em abril, pelos mesmos pesquisadores, demonstrou que apenas 9% dos entrevistados queriam retornar ao “normal”. Raramente os resultados são fortes e consistentes como esses em quaisquer outras questões. Com certeza gostaríamos de deixar a pandemia para trás junto com todos os impactos devastadores na saúde física e mental, o fechamento das escolas, o colapso no emprego, entre outros…

Acredito que as pessoas que não tiveram contato com o vírus e não perderam ninguém para a covid-19, talvez consigam voltar ao “normal”; mas sempre serão lembradas que o “normal” como conhecíamos, não existe mais, pois as pessoas que tiveram contato ou perderam alguém para a doença pandêmica, nunca esquecerão.

Acredito que ir ao cinema jamais será como antes, coisas que eram tão simples que nem pensávamos a respeito, já não serão tão simples como antes. O sofrimento tanto das pessoas quanto das empresas tem sido grande.

Setores como o aéreo praticamente ‘derreteram’. A pandemia igualou a todos, sem distinção de classe. Segundo o site www.tecmundo.com.br, pesquisadores associados a Royal Society, de Londres, acreditam que não será possível voltar à “vida normal” tão cedo, mesmo que uma vacina eficaz contra a covid-19 seja lançada ainda este ano. Os mais prejudicados, financeiramente, desejam desesperadamente que a vida volte ao “normal”.

Será que estamos preparados para isso?
O que vai acontecer se tiver uma nova onda de contaminação e mortes?

Vamos culpar a política? Os empresários?
Ou talvez, só talvez, as pessoas parem de opinar sobre assuntos que não dominam e comecem a se preparar para ter uma vida mudada pela pandemia. Talvez comecem a se estruturar para voltar as aulas com segurança. E talvez, prestem atenção quando médicos e cientistas falarem que, nosso corpo tem que estar preparado, imunizado, saudável para que possamos vencer esse vírus que veio para mudar a humanidade.

Enfim, tenham consciência que a vida como conhecíamos está passando por uma gigantesca transformação. E querendo ou não, teremos que nos adaptar a essa mudança.

“Os fatos não mudam, mas a mudança de pensamentos sobre a realidade traz mudança de atitudes diante dos fatos”.
Autor desconhecido

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui