https://www.cnttubarao.com.br/wp-content/uploads/2021/01/web-banner-IPTU-2021_CNT.jpg
Anunciante do CNT

A Polícia Civil inaugurou, em Florianópolis, na tarde desta terça-feira (22), a primeira Sala Lilás de Santa Catarina. O espaço, na 7ª Delegacia de Polícia, em Canasvieiras, Norte da Ilha, é destinado ao acolhimento e ao atendimento especializado para mulheres, crianças, adolescentes e idosos vítimas de violência. Uma solenidade foi realizada e contou com a participação de autoridades em número reduzido no local.

Anunciante do CNT

A Sala Lilás é um projeto da Polícia Civil de SC, por meio da Diretoria de Polícia da Grande Florianópolis, e pretende ser um ambiente acolhedor e diferenciado dos demais atendimentos, possibilitando que a escuta à vítima seja realizada de forma mais humanizada e individualizada.

Anunciante do CNT

O espaço foi implementado como piloto para outras salas idênticas que deverão ser criadas em todo o Estado.

Anunciante do CNT

“Esta é uma ação pioneira e o objetivo é alcançar outros municípios. Será o início de uma nova fase da Polícia Civil na proteção e atendimento aos casos de violência doméstica”, destacou o presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial e delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Koerich.

Presente na inauguração, a vice-governadora Daniela Reinehr enfatizou que “muito mais que uma estrutura e identidade, a Sala Lilás da Polícia Civil representa um local de acolhimento e trabalho diferenciado para atender as vítimas de violência, buscando também ser um espaço de conscientização para ser um marco de respeito cada vez maior em Santa Catarina”.

Verão Seguro

A Sala Lilás também faz parte das iniciativas da Polícia Civil para a ação Verão Seguro. A diretora de Polícia da Grande Florianópolis, delegada Eliane Chaves, lembrou que na temporada o número de pessoas aumenta significativamente no Norte da Ilha de SC.

“A Sala Lilás vai dar esse primeiro atendimento, em que poderá se fazer BO (Boletim de Ocorrência), solicitação de medidas protetivas de urgência, prestar depoimento, evitando deslocamento à DPCAMI no Centro da Capital e dando agilidade a esse processo”, pontuou a diretora.

O ato contou também com a presença da primeira-dama de Santa Catarina, Késia Martins da Silva; da delegada-geral adjunta, Ester Fernanda Coelho; da coordenadora das DPCAMIs em SC, delegada Patrícia Zimmermann D’Ávila; do delegado da 6ª DPCAMI da Capital, Gustavo Kremer; da delegadam, Patrícia Fronza, entre outros policiais civis e convidados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui