https://www.cnttubarao.com.br/wp-content/uploads/2021/01/web-banner-IPTU-2021_CNT.jpg
Anunciante do CNT

“Não existe proteção pela metade”. Este é o slogan da campanha da Prefeitura de Tubarão para as pessoas que estão em atraso com a segunda dose da vacina contra a Covid-19. No município, 76% da população vacinável já tomou a primeira dose, porém, apenas 31% têm imunização completa, ou seja, 24% da população total – segundo dados da coordenação de Imunização da Fundação Municipal de Saúde (FMS) apurados até a última segunda-feira (26).

Anunciante do CNT

A ideia, conforme o diretor-presidente da FMS Daisson Trevisol, é mostrar que sem a segunda dose a pessoa não está protegida contra a Covid-19. Hoje são 2107 pessoas com a segunda dose em atraso. “Infelizmente esta é uma realidade em todo país. Já tentamos de várias formas buscar essas pessoas para finalizar o esquema vacinal, mas os números preocupam”, lamenta Daisson.

Anunciante do CNT

Para a Coronavac/Butantan, o intervalo entre a primeira e a segunda dose é de 28 dias. Desta vacina, 44 pessoas estão com até 10 dias de atraso; 219, até 20 dias e 1.023 com mais de 20 dias de atraso, totalizando 1.286. Essas pessoas devem procurar ir a Policlínica Central, das 13 às 21 horas, de segunda a sexta-feira ou em uma ação específica de segunda dose.

Anunciante do CNT

Já da AstraZeneca/Fiocruz são 821 pessoas com mais de 20 dias de atraso e podem completar o esquema vacinal na Policlínica Central, das 13 às 21 horas, de segunda a sexta-feira, em algum posto de saúde com sala de vacina ou em uma ação específica de segunda dose. O intervalo entre a primeira e a segunda dose é de 10 semanas.

O complemento da imunização precisa ser feito com a mesma vacina da primeira dose, com exceção das gestantes. Ou seja, quem começou com Coronavac termina com Coronavac; quem começou com AstraZeneca termina com AstraZeneca. Para receber a segunda dose basta levar o cartão de vacina preenchido pelo profissional da saúde quando foi realizada a primeira dose.

“Quem não tomou a segunda dose no prazo certo deve completar o esquema vacinal. Só estamos realmente protegidos depois de aproximadamente 15 dias do esquema completo”, destaca Daisson. “Quando eu tomo a primeira dose eu produzo anticorpos, quando eu faço a segunda dose, as células da memória intensificam a produção de anticorpos e passam a proteger mais. Esse intervalo, mesmo que ampliado, tem garantia de eficácia e proteção”, completa.

Mesmo que se esteja vacinado com as duas doses, é preciso manter as medidas de proteção, como o uso de máscara, até que a maior parte da população esteja vacinada, o que deve demorar algum tempo.

Na próxima semana tem início as aplicações da segunda dose para quem tomou a vacina da Pfizer, que possui o prazo de 84 dias (14 semanas) entre as duas doses. Acompanhe os cronogramas disponíveis nas redes sociais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui