https://www.cnttubarao.com.br/wp-content/uploads/2021/01/web-banner-IPTU-2021_CNT.jpg

Anunciante do CNT

Um edifício desabou na madrugada desta quinta-feira (3) na comunidade de Rio das Pedras, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro. Segundo a secretária municipal de Assistência Social, Laura Carneiro, foram resgatadas três pessoas com vida. Elas foram encaminhadas ao Hospital Municipal Lourenço Jorge.

Anunciante do CNT

De acordo com o Corpo de Bombeiros, uma mulher foi localizada sob os escombros, mas ainda não foi resgatada. Ela está viva e informou que há mais duas pessoas soterradas, entre elas uma criança.

Anunciante do CNT

O acidente ocorreu na Avenida da Areinha, próximo à Rua das Uvas, por volta das 3h20 de hoje. Ao chegarem ao local, os bombeiros também tiveram que combater chamas que atingiam os destroços.

O secretário de Defesa Civil do Rio de Janeiro e comandante do Corpo de Bombeiros, Leandro Monteiro, disse que a instabilidade causada pela quantidade de escombros, torna o trabalho dos bombeiros ainda mais difícil. Uma equipe especializada em resgate está tentando tirar uma mulher dos escombros, onde ainda estão uma criança e um homem.

Segundo o comandante, a todo momento, há relatos, por parte de moradores, de mais vítimas, mas oficialmente, até agora, além das três vítimas que aguardam o socorro, há outras três pessoas que foram levadas para o hospital Lourenço Jorge na Barra da Tijuca, também na zona oeste

Três ambulâncias e um helicóptero estão no local para fazer a transferência de vítimas. Os bombeiros contam ainda com o auxílio de cães treinados na localização de feridos.

De acordo com o secretário, ainda não é possível dizer o que provocou o incêndio no local logo após o desabamento. Moradores relatam que ouviram uma forte explosão. Ao chegarem ao local, os bombeiros precisaram apagar o fogo e afastar possíveis novas explosões.

Com o desabamento, mais quatro prédios ao redor foram atingidos e a Defesa Civil vai fazer a avaliação da extensão dos impactos em cada um. O comandante relatou ainda que os moradores não têm atendido os pedidos de desocupação dos prédios próximos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui